Publicado em: terça-feira, 03/09/2013

Presidente Dilma Rousseff discorda de manifestos contra médicos cubanos

Presidente Dilma Rousseff discorda de manifestos contra médicos cubanosA presidente Dilma Rousseff se pronunciou a respeito dos manifestos que ocorreram no aeroporto no dia em que chegaram os médicos cubanos para ingressarem no programa mais médicos, Dilma disse que esses atos são preconceituosos.

Os atos ocorreram quando os médicos chegaram ao Ceará para trabalhar, mas os comentários sobre a vinda desses profissionais para o país já vem sido comentadas durante algum tempo, em um outro episódio uma jornalista disse que as médicas de Cuba se pareciam com empregadas domésticas, outros disseram que os médicos trabalhariam como escravos, dentre outras ofensas.

De acordo com informações as manifestações foram feitas pois esses médicos viriam trabalhar aqui sem a necessidade de realizar o exame Revalida, que é um exame que médicos formados no interior fazem para validação de seus conhecimentos médicos e de seu diploma para poderem atuar no Brasil, a princípio, o conselho regional de medicina declarou que não iria conceder o registro à esses profissionais, e que se eles desejasse ter o registro que permitira o trabalho no país eles teria de recorrer à justiça para conseguir o registro, porém o judiciário se pronunciou dizendo que não haveria a necessidade de esses profissionais realizarem o Revalida, pois os registros que serão dados à eles é um registro temporário.

O ministro da saúde Alexandre Padilha também se pronunciou e disse que esses atos são de muito preconceito e disse que lamenta o que ocorreu já que os médicos cubanos estão sendo vítimas de atos de xenofobia.

Em reportagem mostrada por uma emissora de televisão, alguns médicos disseram que se sentem desrespeitados por essas atitudes e dizem que vieram para o Brasil para ajudar, disseram também que são vítimas isoladas, já que os demais médicos chegaram ao Brasil e não geraram tanta polêmica.