Publicado em: quarta-feira, 14/12/2011

Presidente da Duma renuncia em meio a protestos na Rússia

O presidente da Duma, a Câmara Baixa do Parlamento russo, Boris Gryzlov, renunciou ao seu cargo nesta quarta-feira (14) em meio aos protestos que vêm acontecendo na Rússia desde as eleições parlamentares de 4 de dezembro. Gryzlov foi presidente da Duma por oito anos e é aliado do primeiro-ministro, Vladimir Putin. Manifestantes defendem que aconteceu fraude nas eleições e pedem que o processo seja refeito. O governo, por sua vez, defende que o número de relatos não é suficiente para considerar manipulação dos resultados.

Ao anunciar sua saída em Moscou, Gryzlov afirmou “apesar de a lei não fixar limites, não vou mais participar da Duma por considerar incorreto ocupar o cargo de presidente por mais dois mandatos consecutivos. Seguirei dirigindo o conselho superior do partido Rússia Unida e estou disposto a trabalhar no que o presidente (Dmitri Medvedev) quiser”. Além da presidência da Câmara, Gryzlov foi ministro do Interior entre março de 2001 e dezembro de 2003, período quando Putin era presidente do país.

Porém, quando Gryzlov assumiu a Duma sua gestão foi alvo de críticas. A oposição acusava Gryzlov de ter transformado o Parlamento em um mero órgão de aprovação das decisões do governo. Em certa ocasião, Gryzlov afirmou “a Duma não é lugar para debates políticos”.

Todos os setores de oposição e de observação internacional apoiaram as denúncias contra as recentes eleições, mas o governo se recusa a admitir que pode ter acontecido fraude. O presidente da Rússia afirmou em seu Facebook que fará as investigações necessárias, mas não se pronunciou oficialmente sobre o assunto.