Publicado em: quinta-feira, 12/04/2012

Presidente da Cedae diz que 30% da água tratada no Rio de Janeiro é desperdiçada

Próximo da realização da Rio+20, a Conferência das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável (Cnuds), que irá discutir no mês de junho assuntos ligados à sustentabilidade de recursos hídricos, a água tem sido algo que não recebe o devido valor no Rio de Janeiro, que será Estado-sede do evento.

A cada 100 litros de água tratada, cerca de 30 litros são desperdiçados, considerando o processo entre a captação e o destino final da água, que ocorre na torneira dos consumidores. Os dados são do presidente da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae), Wagner Victer. Ele indica que os principais motivos de tanto desperdício são as perdas que acontecem ao longo da rede e também o erro de medição feito por hidrômetros que já são antigos.

Apesar disso houve uma redução neste desperdício, se comparado com levantamentos feitos anteriormente. Atualmente existe um grande combate à fraude, roubo e desvio da água. De acordo com os índices da Cedae, no ano de 2007 o número de desperdício era ainda maior, chegando na faixa dos 50%. Para melhorar a situação, foram realizadas ações como frequentes operações contra o furto, sendo que nos últimos cinco anos no estado foram registrados cerca de 8 mil ligações de água feitas de modo clandestino.

Foram pagos mais de R$ 20 milhões em multas e os responsáveis foram levados para a delegacia. Segundo a policia, o perfil dos fraudadores da rede de água surpreendeu, já que foram encontrados casos envolvendo grandes empresas, condomínios de luxo, indústrias e hospitais particulares.