Publicado em: sexta-feira, 17/02/2012

Presidente da Alemanha renuncia a cargo

Nesta sexta-feira (17), o presidente da Alemanha, Christian Wulff, renunciou ao cargo depois de se envolver em escândalos políticos. Em meio a esta renúncia, a chefe de governo, Angela Merkel, entra em uma delicada situação, em que deve lidar, ao mesmo tempo, com a questão da divina para a União Europeia (UE) e uma crise interna em seu país.

Na noite de quinta-feira, a promotoria de Hannover solicitou a câmara baixa do Parlamento (Bundestag) a paralisação da imunidade de Wulff, que está sendo acusado de corrupção.

Wulff renunciou ao cargo de chefe de Estado alemão no Castillo de Belevue, que é a sede da presidência em Berlim. Político conservador, ele foi indicado para o cargo pela chanceler Angela Markel e foi eleito com muito custo para ocupar este posto.

Christian Wulff afirmou que os cidadãos estão com a confiança afetada e que, por este motivo, não é mais possível que ele continue exercendo suas funções no governo alemão.

Angela Merkel adia visita a Roma

Por esta razão, a chanceler Angela Merkel, que é chefe da maior economia do continente europeu, teve de cancelar a visita que faria a Roma, na Itália. Ela iria se reunir com o primeiro-ministro Mario Monti nesta sexta-feira para assuntos relacionados ao euro.

Angela Merkel afirmou que irá conversar com todos os partidos do país para que escolham um candidato em comum para as próximas eleições da presidência alemã.

Wulff era alvo de muitas críticas desde dezembro, em que os meios de comunicação da Alemanha estavam o acusando de esconder um caso de crédito privado que teria conseguido da esposa de um colega industrial quando ainda era chefe do governo regional da Baixa Saxônia.

A partir daí, Wulff não parou mais de aparecer na mídia envolvido em novos casos de corrupção. Ele sempre negava todas as acusações de que era submetido e chegou a excluir uma das denúncias em janeiro.