Publicado em: quinta-feira, 04/07/2013

Presidente aponta que Mubarak e estrangeiros são culpados pelos protestos

Presidente aponta que Mubarak e estrangeiros são culpados pelos protestosO momento é de forte crise no Egito e ela se tornará mais intensa ainda, a partir de hoje, dia 3 de julho, depois que Mohammed Mursi, presidente do Egito em um pronunciamento nacional durante a noite do dia 2 de julho, última terça-feira, ela usou a defesa e legitimidade de sua eleição afirmando que ela foi parte de processo legítimo onde ele foi aprovado como presidente do Egito por uma maioria da população do país.

Durante a madrugada de hoje, dia 3 de julho, cerca de 16 pessoas faleceram e outras 200 estão feridas, depois que pessoas ainda não identificados fizeram um ataque ao grupo que representa partidários de Mursi, o ataque aconteceu na região da Universidade do Cairo, de acordo com informações fornecidas pelo Ministério da Saúde do país.

Presidente Mursi também informou em seu pronunciamento nacional que haverá a realização de um governo de união nacional além de um comitê que atuará em trabalhar na Constituição do Egito. O presidente apenas informou as atividades, não deu qualquer outro detalhe a respeito e não explicou como estas atitudes representarão mudanças na prática, também não explicou como será o estabelecimento de seu governo.

O pronunciamento nacional de Mohammed Mursi usando as redes de televisões do país aconteceu depois que começaram os gigantescos protestos espalhados por todo o Egito solicitando a sua renúncia da presidência. Porém, ele disse que sua eleição foi feita pelo povo e de forma justa, que seu governo é legitimo e permanecerá em vigor.

Os militares do Egito delas um prazo de menos de 24 horas para Mursi resolver esta crise política. Mursi apontou que existem inúmeros desafios a serem transpostos que foram deixados par trás através do governo antecessor, além disso o presidente culpa o ex-ditador Hosni Mubarak e também que existem influencias de ordem estrangeira aumentando estes problemas em seu país.