Publicado em: quarta-feira, 16/11/2011

Presidente afegão exige fim das operações noturnas dos Estados Unidos

O presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, afirmou que espera que os Estados Unidos e a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) aceitem a pré-condição de interromperem as ações noturnas contra casas do país para que seja assinada uma parceria estratégica com Washington. Esse acordo está previsto para acontecer em 2014, quando as tropas norte-americanas devem ser retiradas do Afeganistão. Além da exigência da interrupção das operações, o Afeganistão também deseja recuperar imediatamente a sua soberania.

Os militares dos Estados Unidos reconhecem que as operações noturnas estão entre as mais bem sucedidas estratégias contra os insurgentes, mas causam muitos atritos com Karzaie outros parceiros internacionais. A população afegã também está irritada com a situação, pois as operações dos Estados Unidos acontecem a dez anos no país. Esse é o mesmo período de tempo que o Afeganistão passou pela ocupação militar estrangeira.

Em uma reunião com aproximadamente 2 mil líderes políticos e comunitários afegãos em Cabul, o presidente afegão defendeu “queremos uma parceria estratégica, mas com condições específicas: nossa integridade nacional, nada de incursões noturnas, nada de revistas domiciliares”. O regulamento em discussão deve definir a atuação dos Estados Unidos dentro do Afeganistão depois que as tropas forem retiradas do país.

Além do país norte-americano, o Afeganistão também negocia com Reino Unido, França, Austrália e União Européia. Karzai reconhece que vai precisar da ajuda norte-americana depois de 2014, mas devem impor condições para que o Afeganistão não seja “pisoteado” novamente. O principal obstáculo para o país chegar a um acordo são as condições financeiras atuais.