Publicado em: terça-feira, 09/08/2011

Premiê britânico anuncia reforços para conter violência nos bairros de Londres

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, decidiu interromper nessa terça-feira (09) o período de recesso de verão do Parlamento para fazer um pronunciamento sobre a onda de violência que dominou Londres e está se espalhando a outras cidades. Além disso, Cameron também informou que realizaria uma reunião extraordinária do Parlamento ainda na terça-feira. Em Londres, as manifestações de violência já completaram três dias consecutivos.

Em entrevista coletiva, Cameron afirmou que “Isso é criminalidade pura e simples. As pessoas não deveriam ter dúvidas de que faremos tudo necessário para restaurar a ordem nas ruas britânicas.” O premiê informou que na noite da terça-feira serão colocados a postos 16 mil policiais para conterem a desordem. Durante seu pronunciamento, Cameron falou sobre a imagem com a qual Londres ficou, edifícios e carros queimados e janelas quebradas. Mas, em nenhum momento o premiê indicou que convocaria os millitares para medidas antimotins.

Os primeiros episódios de confrontos em Londres aconteceram na última quinta-feira (04) no bairro de Tottenham, que fica localizado ao norte da capital britânica. O motivo que desencadeou os protestos foi a morte de Mark Duggan durante um tiroteio com a polícia britânica. Quando chegou o domingo, outros bairros começaram a realizar protestos violentos.

Até o momento, o primeiro-ministro afirma que 450 pessoas foram presas e que ele vai leva reforços a todo o país. Os bairros onde foram identificadas manifestações de violência são de Birmingham (centro), Liverpool (noroeste) e Bristol (sudoeste). Como sinal de medidas drásticas, o jogo de futebol da Inglaterra contra a Holanda foi cancelado.