Publicado em: sexta-feira, 26/08/2011

Prefeito de Campinas consegue liminar para continuar no cargo

Contrariando a decisão da Câmara de Vereadores, o prefeito de Campinas, Demétrio Vilagra (PT), conseguiu se manter no cargo após entrar com uma liminar na 1ª Vara da Fazenda Pública para impedir a sua destituição e a abertura de uma Comissão Processante (CP). A defesa do prefeito entrou na justiça nesta quinta-feira (25), sendo que a decisão para tirá-lo do poder foi anunciada na quarta-feira (24). Até então, o presidente da Câmara, Pedro Serafim Junior, assumiria a prefeitura interinamente pelo período de 90 dias.

Ao mesmo tempo em que a decisão da Câmara foi renegada pela Justiça, Serafim Júnior acredita que é apenas uma questão de tempo até que a determinação da Câmara seja obedecida. Para ele, a Justiça está vendo apenas o lado da defesa e não teve oportunidade de analisar os documentos obtidos pela Câmara que deram sustentação para chegar à decisão de substituir Vilagra. Segundo Serafim Júnior, “a Câmara fez o que tinha de fazer, assumiu sua parte. Agora, o problema está com a Justiça.”

Vilagra está no cargo de prefeito há menos de uma semana, pois assumiu o cargo na terça-feira (23). O então prefeito, Hélio de Oliveira Santos (PDT), foi cassado e tinha Vilagra como vice.

Porém, o nome de Vilagra está envolvido nas mesmas acusações que derrubaram Santos. No caso de Santos, seu envolvimento diz respeito a desvio de dinheiro público e pagamento de propina. Enquanto isso, Vilagra supostamente fraudou licitações e deu emprego a apadrinhados políticos. Por isso, logo quando Vilagra assumiu a prefeitura, a oposição acreditava que ele seria tirado do cargo.