Publicado em: terça-feira, 17/04/2012

Prédio do Ministério do Desenvolvimento Agrário é invadido pelo MST

Na madrugada desta segunda-feira (16), o prédio do Ministério do Desenvolvimento Agrário na Esplanada dos Ministérios, no Distrito Federal, foi invadido pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). A ocupação começou em torno das 6h. De acordo com os trabalhadores rurais, o ato ocorreu porque a reforma agrária está parada e o governo federal reduziu os investimentos feitos em desapropriações de terras.

Os manifestantes exigem também melhorias na condições de trabalho, além de um plano de assentamento atendendo 186 mil famílias que estão acampadas. Uma das medidas preventivas foi o fechamento das entradas do prédio. Segundo a Polícia Militar, dos 1,5 mil manifestantes, cerca de 300 deles estavam no interior do prédio do Ministério do Desenvolvimento Agrário.

De acordo com a polícia, parte do grupo ficou na portaria do prédio e outros manifestantes ficaram do lado de fora. Um dos homens até chegou a subir na marquise com uma bandeira, entretanto foi removido pelos seguranças. O ato faz parte da Jornada Nacional de Luta por Reforma Agrária que o MST realiza todos os anos em abril, data em que 21 trabalhadores sem-terra foram assassinados durante o Massacre de Eldorado dos Carajás, ocorrido no Pará, no ano de 1996.

Alexandre Conceição, diretor nacional do MST, afirma que “o primeiro ano do governo Dilma foi o pior para a criação de assentamentos dos últimos 16 anos”. Ele diz que em abril, foram cortados pelo Ministério do Planejamento mais de 60% do orçamento do Incra. Com isso, ficam inviabilizados os programas de assistência técnica e educação. O diretor frisa ainda que não tem como admitir que atos burocráticos do governo acabem com verbas ligadas à melhores condições da produtividade e da educação.