Publicado em: domingo, 15/07/2012

Preços dos veículos no Brasil podem ficar ainda mais baixos

O preço dos automóveis podem continuar caindo neste mês por conta de uma queda nas taxas de inflação. Nesse mês, o índice era 0,08%, sendo a menor variação que foi registrada nos últimos 21 meses.

De acordo com a previsão feita por especialistas, é que de seja registrada uma nova baixa de 1,5%, depois da redução de 5,48% que foi atingida no mês anterior. Os dados são do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, também conhecido como IPCA, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Dessa forma, o valor dos carros novos devem ter, pelo quinto ano seguido, uma deflação, segundo a previsão feita por economistas. Desde o ano de 2008, os reajustes no setor têm ficado abaixo da inflação. A previsão é de que até o final de 2012, a queda acumulada deva girar em torno de 5,32%. No ano passado, a queda registrada durante todo o ano foi de 2,87%. Já nos anos que antecederam 2011, os registros foram os seguintes: 1,04% em 2010, 3,6% em 2009 e de 2,25% em 2008.

Nos três primeiros meses do ano, o preço dos veículos zero quilômetro tiveram uma deflação acumulada de 6,7%. No entanto, a previsão dos especialistas é de que o percentual registrado no resto do ano seja menor por conta do fim da redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados), que deve ser encerrada no próximo dia 31 de agosto.

A redução do IPI fez com que a alíquota caísse para zero para os modelos produzidos no Brasil do modelo 1.0. Antes, o imposto era de 7%. Para os modelos 2.0, que tinham taxas variando entre 11% e 13¨%, o IPI foi reduzido pela metade. Fora isso, as indústrias devem dar descontos extras para se livrar dos estoques de carros.