Publicado em: quarta-feira, 13/03/2013

Preços aumentam em supermercados depois de desoneração em produtos da cesta básica

Preços aumentam em supermercados depois de desoneração em produtos da cesta básicaMesmo depois de empresários de supermercados anunciarem na segunda-feira (11) na capital Brasília que os preços dos produtos que compõe a cesta básica iriam ter queda no seu valor a partir desta terça-feira (12), a promessa não foi concretizada.

Em um levantamento de valores de 25 itens que compõe a cesta em diferentes lojas de cinco redes de mercados, apontou que de 125 preços, apenas 7 tiveram redução e 12 aumentaram de valor. Entre aqueles que tiveram encarecimento está a carne, que, conforme a associação dos supermercados, deveria ter redução de cerca de 6%.

Carnes de boi, suína, frango e peixes são os produtos que tiveram os tributos retirados pelo governo federal, fora alimentos como manteiga, café, açúcar além de itens para a higiene pessoal, como sabonetes e cremes dentais.

Entre os itens que ficaram mais baratos, porém, só dois tiveram benefícios por medidas do governo, que foram cremes dentais e leite em pó. Outros cinco deles já não tinham impostos, que são tomate, cebola, arroz e batata.

Amostras

Os preços foram vistos durante a segunda e terça-feira ao mesmo horário, lojas das redes Pão de Açúcar, Carrefour, Extra, Walmart e Sonda, da zona oeste, zona norte e zona central da cidade de São Paulo. Nestes dois dias, os valores de todos os 25 itens foram anotados.

Destes cinco supermercados que foram visitados, Carrefour e Pão de Açúcar, da Casa Verde, tiveram anúncios fixados que informavam que iriam repassar os cortes dos impostos federais para os clientes.

Conforme mensagem no Carrefour, que foi exibida em um cavalete na entrada, a empresa dá apoio para esta decisão do governo e diz trabalhar para que consiga reduzir o valor de diversos produtos. Já no anúncio do Pão de Açúcar, que estava fixado em prateleiras, afirmava que, desde a segunda-feira (11), os descontos iriam atingir produtos presentes na cesta básica.

A Associação Brasileira de Supermercados (Abras) não comentou o levantamento, pois ele não havia seguido uma metodologia de estatística. A associação, porém, disse que o repasse de desoneração na cesta básica para os consumidores vai ocorrer lentamente e que vai depender dos estoques e das negociações junto a fornecedores de cada uma das empresas.

A Abras deu o destaque ainda que fez a orientação para seus associados que repassem de maneira integral a desoneração dos impostos e que há um comprometimento público para que ocorra a queda de valores dos itens que recebem beneficio com a medida tomada pelo governo.

Medida

A presidente Dilma Rousseff anunciou através de cadeia nacional de rádio e de televisão, uma desoneração sobre os itens da cesta básica que passou a valer na última sexta-feira.

Essa medida provisória vai retirar da cobrança de PIS/Cofins e de IPI, todos os produtos que contavam com tributação. A espera do governo é que isto impacte em cerca de R$ 7,4 bilhões ao ano, sendo R$ 5,5 bilhões apenas em 2013.