Publicado em: sábado, 09/11/2013

Preço do tomate volta a subir em outubro, diz IBGE

Preço do tomate volta a subir em outubro, diz IBGEPouco tempo de ganhar as manchetes brasileiras pela alta absurda, no mês passado o tomate voltou a subir seu valor. A justificativa é a entressafra que elevou o custo a 18,65% já em setembro o índice é de 8,54%, de acordo com informações de Eulina Nunes dos Santos, atual supervisora do IBGE responsável por propagar IPCA de outubro.

O apontador, que afere a inflação no âmbito nacional, por ser empregado como alicerce para os propósitos do governo, recebeu alento de setembro para outubro, atravessando 0,35% para 0,57%, a alíquota mais elevada desde fevereiro, comentou a coordenadora, e a elevação foi movida sobretudo pelos mantimentos, 1,03% no mês passado, contra 0,14% em setembro, com carne e tomate em evidência. No prazo de um ano, a inflação referente à comida foi de 8,88%, conforme o IBGE.

Conforme Eulina, pelos dados no varejo, nos valores que o IBGE arrecada, não é rotineiro a visibilidade de uma coação do dólar. Ela afirmou que na maior parte se principia no custo dos alimentos unidos a conversão, como as commodities. Ela citou o caso do trigo, que o país é obrigado a importar, pois não dá conta da demanda e busca na Argentina e EUA. Porém imprevistos acontecem e através a Argentino diminuiu a produção do item o que o fez encarecer.

Entre os artigos que não entram na categoria alimentícia, a máxima culminante foi do aluguel nos lares brasileiros, 1,02% no mês 10 contra 0,80% em setembro, somando em um ano, uma variante de 11,55%. A inflação da classe habitação foi a 3,45% em 12 meses. A substancial baixa entre este grupo foi no setor de energia elétrica residencial com declínio de 15,08% em um ano, devido à diminuição dos impostos.