Publicado em: segunda-feira, 10/02/2014

Por tentativa de chute em Valdivia, Ceni pode pegar três jogos de suspensão

Por tentativa de chute em Valdivia, Ceni pode pegar três jogos de suspensãoNa próxima segunda-feira o goleiro Rogério Ceni, do São Paulo, será julgado pelo TJD (Tribunal de Justiça Desportiva) pela tentativa de chutar Valdivia, do Palmeiras, no clássico disputado no último domingo. O fato será denunciado com base no artigo 250 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, que determina o julgamento relacionado a atos hostis ou desleais em competições esportivas.

Em caso de punição, Rogério pode pegar um gancho de até três partidas. A denúncia foi feita pelo procurador Wilson Marchetti, do TJD. Aa imagens do lance já foram analisadas por Antonio Carlos Meccia, procurador geral do TJD. Caso a denúncia seja feita nesta segunda-feira, é provável que o julgamento do goleiro são-paulino aconteça na segunda-feira seguinte, dia 17 de fevereiro.

Alternativas

O artigo 250 prevê que atos desleais ou hostis tenham pena máxima de três partidas, e mínima de uma. Contudo, há também a possibilidade de aplicação de uma pena alternativa, que seria somente uma advertência ao goleiro.

Inicialmente, houve também a possibilidade de que o próprio Valdivia fosse denunciado ao TJD, por ter supostamente provocado o goleiro durante a comemoração do primeiro gol do Palmeiras. Contudo, após a análise das imagens, não houve qualquer denúncia em relação ao chileno.

O lance

Após marcar o gol que abriu o placar do jogo, no Pacaembu, Valdivia comemorou de maneira inusitada. Primeiro, o chileno correu em direção às arquibancadas; em seguida, deu meia volta, passando à frente de Rogério Ceni e dando um soco no ar. Rogério, então, tentou de maneira discreta acertar uma rasteira em Valdivia, que simplesmente desviou, ignorando a reação do goleiro tricolor, e continuou a comemorar. Na sequência do lance, Rogério acertou Alan Kardec, que vinha logo atrás de Valdivia, com o ombro.

Reações

No São Paulo, antes mesmo da denúncia, alguns atletas já criticavam o início das investigações do TJD em relação ao lance. O lateral uruguaio Alvaro Pereira, que chegou recentemente ao futebol brasileiro, foi um dos mais veementes em suas declarações. O reforço tricolor declarou que as investigações eram uma “palhaçada”, afirmando que Rogério Ceni estava apenas de cabeça quente por ter sofrido um gol, mas não tentou de fato machucar ninguém. Para Pereira, não existe qualquer polêmica relacionada ao lance.

Alvaro Pereira é um velho conhecido de Valdivia. Os dois já se enfrentaram muitas vezes por suas respectivas seleções. Para o uruguaio, Valdivia é conhecido como um provocador, mas não existe maldade neste tipo de comportamento.

Outra crítica à denúncia feita pelo TJD partiu de alguns especialistas da imprensa esportiva. Muitos criticam a investigação do tribunal porque, além de não ter havido qualquer desdobramento do lance – como uma lesão, ou ao menos uma reclamação do chileno -, não há sequer menção ao fato na súmula da partida, que é considerado o documento oficial do jogo para registrar possíveis irregularidades. O próprio Valdivia pareceu dar pouca importância à situação, não fazendo qualquer menção posterior ao “chute no ar” dado por Rogério Ceni.