Publicado em: quinta-feira, 30/10/2014

Por falta de pagamento Eletropaulo suspende o fornecimento de energia elétrica em obras da estação Oscar Freire do metrô

Por falta de pagamento Eletropaulo suspende o fornecimento de energia elétrica em obras da estação Oscar Freire do metrôNesta quarta-feira a empresa responsável pelo fornecimento de energia elétrica em São Paulo, a Eletropaulo, efetuou o corte de energia nas obras do metrô, mais especificamente nas da estação Oscar Freire, de acordo com a concessionária a suspensão do serviço foi motivada por falta de pagamento de contas que estavam em aberto.

A empresa responsável pela obra é a construtora Isolux Córsan e é também a responsável pelo pagamento das contas de energia elétrica, após o corte do fornecimento, a construtora fez um acordo com a Eletropaulo e a energia foi reestabelecida ainda na tarde desta quarta-feira.

A falta de energia elétrica nas obras do metrô foram assunto de um jornal diário de uma emissora de televisão que relatou, que a empresa responsável pelas realizações das obras da futura estação Oscar Freire, enfrenta uma crise financeira e que diversos fornecedores irão acionar a Justiça para que possam receber as contas que não foram pagas pela empresa.

Logo após serem divulgadas essas informações pela televisão, a Isolux Córsan, emitiu um comunicado oficial onde passava a informação de que a suspensão no fornecimento de energia elétrica nas obras da estação Oscar Freire do metrô aconteceram por conta de uma divergência administrativa, além disso a empresa informou que mesmo com o corte de energia, as obras não foram afetadas.

O Metrô declarou que caso haja atraso, por parte da empresa, na entrega da estação esta será multada, como ficou acordado no contrato de contratação dos serviços, o metrô contratou a empreiteira por pouco mais de R$ 386 milhões.

A estação Oscar Freire é parte integrante da linha amarela do metrô de São Paulo, a estação faz parte da segunda etapa, e as suas obras já se encontram em atraso, a entrega de estações que compreendem o trecho entre Luz e Butantã, que ainda não tiveram inauguração, estão com previsão de entrega para o ano de 2016, assim como as estações Vila Sônia e São Paulo-Morumbi, em novembro está prevista a abertura da estação Fradique Coutinho.