Publicado em: terça-feira, 12/08/2014

Por conta de epidemia de Ebola Costa do Marfim veta voos do três países onde a incidência de infectados pelo vírus é maior

Por conta de epidemia de Ebola Costa do Marfim veta voos do três países onde a incidência de infectados pelo vírus é maiorA Costa do Marfim decidiu vetar o voo de passageiros dos três países onde a incidência de infectados pelo ebola é maior, o objetivo é evitar que haja propagação do ebola, antes da Costa do Marfim a Arábia Saudita já tinha optado pelo veto do voos vindos das regiões mais afetadas pelo vírus que já fez em torno de mil vítimas fatais.

A medida tomada pela Costa do Marfim é designada para Libéria, Serra Leoa e também Guiné, que são os países onde o vírus do ebola fez mais vítimas, a medida no entanto não se estende à Nigéria, apesar de este ter apresentado um décimo caso da doença.

Ainda não existe cura para a doença, desde fevereiro deste ano, quando foi registrado o primeiro surto da doença em Guiné, ao menos 1.779 mil pessoas foram infectadas pelo vírus da doença, os sintomas do ebola são muito similares a uma gripe e podem causar hemorragias nas pessoas infectadas, na área dos olhos e também nas gengivas, além disso a doença pode causar hemorragia interna que pode causar a morte do indivíduo infectado por falência múltipla dos órgãos, os infectados pela enfermidade possuem chances elevadas de sobreviver ao ebola, caso a infecção seja descoberta no início.

A organização Mundial da Saúde já decretou estado de emergência internacional e está realizando em Genebra uma reunião com médicos especialistas, onde eles debatem a ética de utilização de medicamentos experimentais em pacientes infectados pela doença, um padre que foi acometido pelo ebola na Libéria está recebendo tratamento utilizando o medicamento experimental, Zmapp, o sacerdote está sendo tratado em um hospital localizado em Madrid, nos Estados Unidos esse mesmo medicamento tem sido ministrado no tratamento de dois trabalhadores humanitários, estes, segundo informações estão tendo melhora em seus quadros clínicos.

Em princípio o comunicado passado pelo Governo da Costa do Marfim não relatava a quais países a restrição dos voos se referia, porém informações passadas por um funcionário do Ministério da Saúde dão conta que a medida está referida diretamente à Guiné, Serra Leoa e Libéria.