Pôneis Malditos: Campanha da Nissan será investigada pela Conar

Comercial veiculado para divulgar a nova campanha do Nissan, o qual ficou conhecido como o vídeo dos pôneis malditos, será investigado pelo Conar, o Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária. Primeiramente, o comercial foi lançado na internet na última sexta-feira (29) e depois passou a ser transmitido pela televisão. As denúncias contra o vídeo da Nissan é por o comercial associar imagens infantis, os próprios pôneis, à palavra “malditos”. Foram, aproximadamente, 30 denúncias de diversos locais do Brasil.

Após o lançamento do vídeo na internet, a campanha dos pôneis malditos atingiu a marca de cinco milhões de visualizações no site de compartilhamento de vídeos YouTube e dominou a lista conhecida como Trending Topics, da rede social Twitter, a qual publica diariamente os assuntos mais comentados de cada momento. Parte do motivo para ganhar tantar força nas comunidades virtuais é por conta do final do vídeo, o qual termina com a maldição: “é o seguinte, se você não passar esse vídeo agora para 10 pessoas, você vai sofrer a maldição do pônei: você vai ficar o resto da vida com essa música na cabeça.”

Além das críticas com relação ao vínculo de uma imagem infantil com a palavra “malditos”, a campanha da Nissan provoca as concorrentes, pois os pôneis são os motores das pick-ups das outras marcas.

Com isso, a campanha pregra que somente com a Nissan é possível ter os verdadeiros 172 cavalos de potência. A canção dos pôneis malditos faz comentários como “odeio barro, odeio lama”, “que nojinho” e “não vou sair do lugar”.

+ Brasil

Buscar

Curtir