Publicado em: quarta-feira, 26/03/2014

Poluição do ar mata 7 milhões de pessoas por ano, diz OMS

Poluição do ar mata 7 milhões de pessoas por ano, diz OMSAs estatísticas sobre os efeitos da poluição no mundo são cada vez mais preocupantes. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o número de mortes em decorrência do problema já ultrapassa os sete milhões de pessoas por ano. O principal risco à saúde é causado pela contaminação do ar.

O dado apresentado na denúncia da OMS sobre a influência da poluição ambiental no ser humano aponta que um em cada oito falecimentos ao redor do mundo estão diretamente relacionadas à exposição a ambientes contaminados, o que tem acontecido em países desenvolvidos e em desenvolvimento, de acordo com María Neira, diretora do departamento de Saúde Pública e Meio Ambiente da OMS.

Todavia, apesar de as análises terem chegado a resultados classificados pela própria OMS como dramáticos, apenas o fato de tal levantamento existir já é um fator positivo. Isso porque é a partir destes números que serão desenvolvidas as estratégias para solucionar o problema. Os índices são relativos ao ano de 2012, enquanto que o último registro que existia era da agência sanitária das Nações Unidas, e foi feito em 2008. Na época, foi identificado que 3,5 milh”oes de pessoas haviam morrido por causa dos efeitos da poluição.

María Neira alertou que, apesar de o número anterior ser 50% inferior ao dado mais recente, não de pode acreditar que houve tal aumento nos casos em apenas seis anos. Isso porque a nova análise, conduzida pela OMS, permitiu um estudo mais detalhado e preciso, com metodologia e tecnologia mais novas.

Números

Pouco mais de 50% das vítimas fatais identificadas pela OMS foram afetadas pela poluição ambiental externa. Já a poluição interna das casas, causada pela combustão de lenha e carvão, por exemplo, atingiu 4,3 milhões de pessoas. Como o número de pessoas expostas ao primeiro caso foi de 3,7 milhões, e muitas vezes há exposição tanto à poluiçaõ interna como externa, não se podem somar os casos. Portanto, foi estimado o número de sete milhões de vítimas, pelo arredondamento.

De acordo com os estudos, doenças cardiovasculares são 80% dos problemas causados pela poluição ambiental exterior, que ainda pode levar a ataques do coração e derrames (40% de casos cada) e outros males. Já a contaminação dentro das casas gera 34% de casos de derrame, 26% de ataques do coração, e 22% de doenças pulmonares crônicas, além de outras doenças.