Publicado em: quinta-feira, 04/10/2012

Polícia libera quatro adolescentes suspeitos de envolvimento em sequestro de diplomata

Polícia libera quatro adolescentes suspeitos de envolvimento em sequestro de diplomataA Polícia Civil do Distrito Federal decidiu liberar, na noite de ontem (3), quatro menores que foram apreendidos no final da tarde sob suspeita de terem envolvimento no sequestro-relâmpago de um diplomata italiano que ocorreu uma note antes, na Asa Sul, na capital Brasília. As informações que foram divulgadas pela 1ª Delegacia de Polícia, que é responsável pelas investigações do caso, seriam as de que não há métodos que possam comprovar o envolvimento dos menores com esse crime.

Um dos garotos, que tem apenas 16 anos, não teria sido reconhecido pela vítima na delegacia. A polícia não deu mais informações sobre o fato do diplomata ter ou não reconhecido os outros adolescentes.

Antes da prisão, a polícia teria encontrado o carro do diplomata no Gama, que é uma cidade localizada a mais ou menos 30 quilômetros do centro da capital. O carro, que é uma Toyota RAV, foi abandonado a duas quadras de uma delegacia de polícia, sem nenhum tipo de dano.

A Polícia Militar informou que o italiano, que tem 37 anos, não teria falado para os bandidos que integra uma comissão internacional. O subtenente Rodrigo Alves, do 5°batalhão da PM, disse que os bandidos não o reconheceram e que provavelmente não tinham conhecimento sobre o fato do carro pertencer á embaixada. Para evitar mais problemas, o diplomata se identificou como servidor público.

Em nota, o GDF informou que está acontecendo empenho máximo para a redução da criminalidade pelos órgãos que fazem parte da Secretaria de Segurança Pública.

Os dados do governo apontam que a comunidade diplomática no Distrito Federal já tem mais ou menos 1,2 mil pessoas. Até o mês de setembro de 2012, a SSP já tinha registrado 45 ocorrências que envolviam tal comunidade, a grande maioria pelos acidentes no trânsito e também pela perturbação da ordem (som alto).