Publicado em: quinta-feira, 28/06/2012

Polícia inglesa manda intimação para Assange sobre extradição

Nesta quinta-feira (28), a Scotland Yard divulgou que mandou um comunicado a Julian Assange, fundador do polêmico site WikiLeaks, o intimando para que compareça à polícia para a sua extradição. O ex-hacker está refugiado na embaixada do Equador em Londres há mais de uma semana, e deve ser mandado para a Suécia.

De acordo com o porta-voz da polícia britânica, esta prática é comum nos nestes casos de extradição. O porta-voz afirmou que a intimação é a primeira parte do processo. De acordo com a agência de notícias Press Association, Assange, de 40 anos de idade, deve comparecer em uma delegacia no centro de Londres na sexta-feira (29).

Violação da liberdade condicional

De acordo com o porta-voz da Scotland Yard, o ex-hacker australiano está violando os termos referentes a sua liberdade condicional. Ele disse também que, casso Assange não se apresente no local e dia determinados, estará infringindo outra condição e poderá ser preso. Porém, se o australiano permanecer na embaixada do Equador, está fora do alcance dos britânicos.

Ele só poderá ser preso se sair da embaixada equatoriana. Julian Assange se refugiou na legação no dia 19 de junho para tentar impedir que o extraditassem para a Suécia, onde pretendem interrogá-lo a respeito de crimes de agressão sexual. O ex-hacker nega qualquer crime, sendo que ele nunca foi formalmente acusado. O australiano está esperando que o Equador lhe dê asilo político.