Publicado em: quinta-feira, 24/11/2011

Polícia grega entra em conflito com manifestantes

Nesta quinta-feira, dia 24 de novembro, a polícia antidistúrbios da Grécia travou um confronto contra protestantes que fazem um manifesto em frente a PPC, maior empresa fornecedora de energia do país. Eles protestavam contra um novo imposto sancionado pelo governo grego como uma medida de austeridade.

Aproximadamente 80 policiais entraram em choque com integrantes do sindicato dos trabalhadores Genop. De acordo com o porta-voz da corporação, 15 pessoas foram detidas. O sindicato planeja um boicote contra o novo imposto, o qual a PCC é a responsável por recolher juntamente com as contas de luz do povo da Grécia.

O presidente do Genop, Nikos Fotopoulos, disse que o sindicato não irá recuar, pois a luta pretende evitar que os pobres, aposentados e desempregados fiquem sem energia elétrica. Os manifestos são uma forma de resistência por parte dos sindicatos contra as medidas de austeridade realizada no país para garantir a liberação dos empréstimos, já que a Grécia não tinha como pagar as dívidas.

Os Sindicatos dos funcionários públicos, o qual representa aproximadamente meio milhão de profissionais, esquematizam paralisar os trabalhos nesta quinta-feira por duas horas. Esta medida também faz parte dos manifestos contra a austeridade e os cortes nos orçamentos.