Publicado em: sexta-feira, 08/06/2012

Polícia busca provas para encerrar caso de executivo da Yoki

Está sendo mobilizada uma grande busca pela polícia civil de São Paulo para conseguir encontrar a faca que foi usada para esquartejar Marcos Kitano Matsunaga, empresário que atuava como executivo-chefe da empresa de alimentos Yoki. Além disso, como parte da investigação, estão também atrás das três malas que foram usadas no transporte do corpo de Marcos.

Elize Matsunaga, esposa do empresário, confessou à polícia na última quarta feira (06) ter cometido o crime. Jorge Carlos Carrasco, diretor da DHPP, Delegacia de Homicídios e de Proteção à Pessoa, explicou que, com a confissão de Elize, somada a reconstituição do crime realizada na quarta feira, o caso está praticamente concluído. Ainda de acordo com ele, o depoimento da esposa de Marcos bateu com a situação encontrada no apartamento do casal.

Segundo delegado Carrasco, já na segunda feira, 11 de junho, uma equipe policial irá trabalhar refazendo o trajeto que existe entre o apartamento onde o empresário morava e o local em que foi encontrado, na região de Cotia, na grande São Paulo. A equipe deverá seguir o trajeto descrito por Elize em seu depoimento. Apesar de ter sido a responsável por deixar no local as partes do corpo de Marcos, a acusada não irá participar das buscas.

Expectativas

O delegado responsável pelo caso declarou que esperam agora, além da faca e das malas usadas na realização do crime, a conclusão dos laudos da perícia. Cerca de nove peritos estiveram acompanhando a reconstituição do crime no apartamento da vítima, que aconteceu na noite de terça. Na ocasião, Elize descreveu de que forma conseguiu matar, arrastar o marido pelo apartamento e em seguida o esquartejá-lo.

Marcos Kitano tinha 42 anos e estava considerado desaparecido desde o dia 20 de maior. Uma semana depois, em Cotia, várias partes de seu corpo foram encontrados. A investigação indicou que antes de ser esquartejado, Marcos foi assassinado com um crime. A esposa dele, formada em direito, era casada com o empresário há três anos, com quem tem uma filha de um ano.