Publicado em: quarta-feira, 14/09/2011

Polícia afegã põe fim a cerco em Cabul após 19 horas e 14 mortos

A troca de tiros entre a polícia do Afeganistão e insurgentes do Talebã chegou ao fim nesta quarta-feira (14) depois de quase 20 horas do combate. Durante o confronto, 14 pessoas foram mortas e acredita-se que tenham sido quatro militares da polícia, dois civis e seis militantes do grupo. Os insurgentes estavam ocupando um prédio em construção em Cabul, capital do país, ao lado da Embaixada dos Estados Unidos e da sede da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

O início do tiroteio aconteceu na terça-feira (13) e o seu prolongamento se deu quando os membros do Talebã conseguiram se esconder no prédio em construção. Para dar fim ao combate, os militares organizaram uma ofensiva aérea com um helicóptero, ação que permitiu atingir os dois últimos insurgentes que ainda resistiam na manhã desta quarta-feira. O Talebã estava organizando uma série de ataques na região onde ficam localizadas as embaixadas na capital do país e os prédios dos Estados Unidos e da Otan estavam entre os alvos.

Porta-voz dos talibãs, Zabiullah Mujahid enviou uma SMS à agência de notícias France Presse o texto “executamos um grande ataque suicida contra os serviços de inteligência estrangeiros e afegãos”. O Talibã é aliado da Al-Qaeda, organização terrorista que reivindicou a autoria dos atentados que aconteceram no dia 11 de setembro de 2001, os quais foram lembrados no último domingo (11) com homenagens às vítimas.

Desde a execução do ataque organizado pela Al-Qaede, o Afeganistão foi invadido por forças militares internacionais. Porém, agora as tropas estão sendo preparadas para deixarem o país, o que ressalta a capacidade do Talibã de orquestrar ataques mesmo quando os militares estão sendo retirados.