Publicado em: terça-feira, 17/04/2012

PMs são suspeitos de matar jovem em SP

A Polícia Civil de São Paulo juntamente com o Ministério Público Estadual solicitaram à Justiça um decreto de prisão de quatro policiai militares que estão sendo investigados por terem assassinado um jovem de 16 anos, além, de terem escondido o corpo da vítima em um matagal.

Thiago Júnior da Silva desapareceu depois da operação de PMs do 31º Batalhão, no Parque Santos Dumont, na cidade de Guarulhos, na Grande São Paulo. O corpo do rapaz foi achado somente no dia seguinte por Eliana Cristina da Silva, sua mãe. Ela iniciou as buscas depois de ser informada sobre uma possível violência feita por PMs.

De acordo com os policiais Paulo Hernandes Bastos, Edilson Luís de Oliveira, Ednaldo Alves da Silva, e Fábio Henrique da Silva, o moço estava com mais três jovens e um deles teria atirado em direção ao veículo da PM. Dois desses jovens acabaram sendo detidos por suspeita de tráfico de drogas. Já Thiago e mais um adolescente teriam fugido.

Entretanto, uma testemunha garante que Thiago foi abordado pelos policiais e chegou a implorar para não ser morto. Segundo a perícia, o tiro que matou o rapaz foi dado de muito perto de seu corpo. Além de Thiago, outra morte está sendo atribuída ao Estado. Yago Batista de Souza, de 17 anos morreu depois de ser baleado por um PM no último sábado (14), em frente ao prédio onde morava, em Itaquera, zona leste de São Paulo. O policial que atirou se defendeu dizendo que foi acidente.