Publicado em: sexta-feira, 06/06/2014

PM entra em confronto com funcionários do Metrô durante greve

PM entra em confronto com funcionários do Metrô durante greveA Polícia Militar de São Paulo acabou entrando em confronto com os trabalhadores do Metrô na manhã de hoje, durante a manifestação dos trabalhadores na estação Ana Rosa, da linha azul. Um vídeo que circula na internet com imagens do confronto permite escutar um bate boca entre os operários e a polícia, mostrando os policiais avançando contra as pessoas, indicando o local de saída da estação. Momentos depois, o barulho de um disparo de uma arma de bala de borracha toma o local e os policiais expulsaram as pessoas da estação usando de força e cassetetes. A Polícia Militar chegou a prender um dos funcionários do metrô, conforme foi repassado por sindicalistas. A PM alegou que a prisão ocorreu em decorrência de desacato. O rapaz preso foi encaminhado para o 16º DP, de Vila Clementino.

O capitão da PM, Snay Nanni, afirmou que a polícia só agiu na estação de forma a garantir que a população consiga ter acesso à estação. Este foi o segundo dia de greve dos metroviários na capital Paulista, com o retorno de funcionamento das três principais linhas do sistema, operando parcialmente: a linha 1-azul opera da estação Paraíso à Luz, a linha 2-verde da Paraíso à Clínicas e a linha 3-vermelha de Bresser Mooca até Santa Cecília. Já as linhas 4-amarela (privada) e 5-lilás operaram normalmente, com todas suas estações abertas. Este foi o segundo dia em que os funcionários do sistema de metrô descumprem a determinação da Justiça, que previa o funcionamento total de todas as linhas do sistema durante os horários de pico.

O trânsito esteve caótico no município, em decorrência do segundo dia de greve no sistema metroviário somado à suspensão do rodízio, de forma que a capital paulista bateu um novo recorde de congestionamento no trânsito neste ano. Até as 10 horas da manhã, quase 240 quilômetros de fila haviam sido registrados pela Companhia de Engenharia de Tráfego, a CET. Uma hora mais tarde, a queda registrada ainda era muito pequena, com cerca de 230 quilômetros de filas. A situação também foi agravada com a chuva que atingiu a cidade.