Publicado em: sexta-feira, 22/06/2012

PM é executado em São Paulo

Pelo segundo dia consecutivo, São Paulo teve uma base da polícia militar sendo alvo de atentados na zona leste da cidade. Já na zona sul da capital paulista, um policial foi executado. Os ataques aconteceram na noite de quinta-feira (21) e na madrugada de sexta-feira (22).

O policial morto estava à paisana em um supermercado do Jardim Comercial. Três bandidos atiraram contra ele, que revidou o ataque, acertando um dos criminosos. Além desse acontecimento, quatro homens fizeram um atentado contra uma base localizada no bairro de Itaquera, mas foram encontrados pelos policiais. Na ocasião houve troca de tiros e um dos criminosos morreu.

Os policiais da capital paulista estão em alerta já que na última quarta-feira, 20 de junho, dois policiais militares já haviam sido executados por bandidos e uma base foi atacada.

As suspeitas são de que as mortes envolvendo policiais sejam uma forma de resposta do Primeiro Comando da Capital (PCC), que não estariam gostando das Rondas Ostensivas Tobias Aguiar, que está sendo realizada pela Polícia Militar e que teria matado pelo menos seis pessoas na zona leste da cidade durante o mês de maio.

Os ataques

O assassinato do policial aconteceu por volta das 20 horas, quando três homens abordaram o soldado Paulo César Lopes de Carvalho, o chamando pelo nome para ter certeza de sua identidade. Eles trocaram tiros e um dos criminosos teve a cabeça atingida por uma bala. Ele morreu quando recebia atendimento médico. Já os outros dois envolvidos fugiram em uma moto.

Já por volta da 1h30 da madrugada desta sexta, a base da quarta companhia do 39º Batalhão foi atacada por quatro homens que estavam no interior de um veículo que tinha sido roubado pouco tempo antes. Cerca de dez tiros de pistolas e revólveres foram disparados contra a base, mas os policiais que estavam no local não se feriram.