Publicado em: sábado, 14/01/2012

Planos de saúde têm opiniões diversas sobre normas da ANS

Nesta sexta-feira, dia 13 de janeiro, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), órgão do Ministério da Saúde, anunciou que os planos de saúde deverão disponibilizar aos usuários a total cobertura na implantação das próteses de silicone da marca Rofil e PIP. Porém, as operadoras dos planos possuem opiniões diversas com relação às normas estabelecidas.

A cobertura deve ser feita a todas as pacientes, não importando se a prótese foi colocada para fins estéticos ou médicos. Os planos de saúde são representados por entidades e, segundo a ANS, são quatro principais. A Confederação Nacional das Cooperativas Médicas (Unimed Brasil) representa as cooperativas. O órgão afirma que irá ajudar o Ministério, mas gostaria de conhecer mais detalhes sobre as normas.

Já a Federação Nacional de Saúde Suplementar (FenaSaúde), que fale em nome dos grupos comerciais, disse que irá aguardar a determinação da ANS para dar suas opiniões. O site de notícias G1 não conseguiu contatar a Associação Brasileira de Medicina de Grupo (Abramge).

A União Nacional das Instituições de Autogestão em Saúde (Unidas), responsável por associações e planos de saúde, afirma que vai cumprir “rigorosamente” todas as normas estabelecidas pela ANS. Em nota, a instituição disse que os beneficiários receberão um aumento em seus custos para a realização da nova cobertura.