Publicado em: quinta-feira, 11/08/2011

Planos de Saúde: Boicote a atendimento de planos afetará 3,2 milhões de pessoas em São Paulo

Cerca de 3,2 milhões de usuários de planos de saúde no estado de São Paulo serão afetados pela paralização de atendimento médico, que esta marcada para começar no dia 1º de novembro. Segundo a Comissão Estadual de Mobilização Médica para a Saúde Suplementar, o numero representa 19% dos clientes das operados no estado.

Essas pessoas são pacientes de 12 planos de saúde, que, segundo os médicos associados, se negam a negociadas com os profissionais assuntos como o valor recebido por consultas e a interferência das empresas no atendimento aos usuários.

Serão afetados todos os usuários dos planos de saúde das empresas Ameplan, Assefaz, Cetesb, CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), Green Line, Intermédica, Mediservice, Notredame, Porto Seguro, Prosaude, Vale e Volkswagen.

A paralização será realizada em esquema de rodizio, aonde cada especializada media fica paralisada por ate três dias durante um determinado período de tempo. O atendimento será feito somente a pacientes de urgência, as consultas eletivas (marcadas com antecedência) não serão realizadas.

Confira o cronograma de paralização dos médicos:

  • 1º a 3 de setembro – Ginecologia e obstetrícia
  • 8 a 10 de setembro – Otorrinolaringologia
  • 14 a 16 de setembro – Pediatria
  • 19 a 20 de setembro – Ortopedia e traumatologia
  • 21 a 23 de setembro – Pneumologia e Tisiologia
  • 28 a 30 de setembro – Cirurgia plástica