Publicado em: segunda-feira, 02/07/2012

Plano Real completou 18 anos neste domingo

Quem fez aniversário ontem foi o Plano Real. Criado em dia 1º de julho de 1994, o Plano Real completou ontem 18 anos de implementação. Segundo informações do Ministério da Fazenda, quando o plano entrou em vigor a inflação chegava a 50%. Em seguida, nos primeiros meses de 1995, baixou para 1,7%. Segundo o ministério, o plano teve por objetivo baixar a inflação e promover o desenvolvimento econômico num momento que nunca havia se visto taxas tão baixas de inflação. A chegada do real foi para substituir o cruzeiro real, que era a moeda vigente. Percebeu-se que eram necessários reajustes a cada quatro meses em função da instabilidade da moeda e isso causava problemas no orçamento do governo. Houve momentos, por exemplo, que os salários praticamente dobraram em função da oscilação da inflação. Dessa forma foi trocada a moeda e durante um tempo foi feita a conversão monetária por meio da Unidade Real de Valor (URV).

Brasil adota metas de inflação para estabelecer preços

Depois de a economia ficar estabilizada com menor variação de inflação, o país adotou, em 1999, o regime de metas da inflação. Isso passou a estabelecer percentuais máximos e mínimos dentro dos quais os preços poderiam variar. Em 2005, por exemplo, a meta da inflação tem como teto 4,5%. Essa meta foi definida para guiar o mercado até 2014. Até 2005 o resultado foi de 5,69% de aumento da inflação, naquele ano caiu para 3,14% e em 2007 para 4,46%. Em 200º houve um aumento acima da meta, em que a inflação chegou a 5,9%. No entanto, no ano seguinte, em 2009, caiu para 4,31% e em 10 voltou a subir para 5,91%. Em 2011 atingiu o máximo de 6,5%. Para 2012, o valor esperado é de 4,7% e esse valor já teve um aumento de 0,3% na estimativa dos avaliadores em junho. Essa projeção foi anunciada pelo governo no último dia 28 e foi feita tendo como base o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).