Publicado em: terça-feira, 03/07/2012

Plano Agrícola e Pecuário terá efeito no aumento da produção e competitividade no campo, afirma Dilma

O governo tem expectativa de melhorar a produção e conquistar outros mercados na área de pecuária e agricultura. Essa foi uma expectativa da presidente Dilma Rousseff quando lançou o Plano Agrícola e Pecuário 2012/2013. Por meio dele o governo ofereceu R$ 115,2 bilhões de crédito destinados a atividades na área rural. Segundo a presidente esse é o maior valor já destinado pelo governo para a área rural. Essas declarações foram dadas pela presidente no programa de rádio Café com a Presidenta, que é transmitido para todas as emissoras do país por meio da Empresa Brasil de Comunicação (EBC).

Dilma ressalta diminuição nos juros para os agricultores

A presidente também ressaltou que além da maior quantidade de crédito, também foram disponibilizadas melhores condições de juros e emprestar esse dinheiro ficou mais barato para o produtor rural. Ela disse que para comprar adubos e sementes os juros passaram de 6,75% para 5,5%. O crédito também teve juros reduzidos para investimentos, como a compra de equipamentos para irrigação, máquinas agrícolas e construção de galpões. Além disso, quando o produtor tem cuidados com o meio ambiente e faz plantio direto sobre a palha ou trabalha para recuperar áreas degradadas, há possibilidade de um desconto ainda maior nos juros. Além dos pequenos produtores, os médios produtores também receberão desconto para o custeio da produção. Neste caso, os juros caíram para 5%.

Seguro feito pelo produtor também teve expansão de cobertura

Dilma chamou a atenção também para o fato de que, além do barateamento dos empréstimos, o seguro feito pelo agricultor como garantia de pagamento dos empréstimos (Proagro) teve uma extensão na cobertura. Agora será possível um seguro de até R$ 300 mil. Isso é importante pelo fato de a agricultora ser uma atividade com muitos riscos, como de chuva ou seca prolongada.