Publicado em: segunda-feira, 15/08/2011

Planeta mais escuro encontrado tem tamanho de Júpiter e temperatura de 1000ºC

Nessa quinta-feira (11), astrônomos norte-americanos do Centro Harvard-Smithsoniano de Astrofísica, publicaram no periódico Monthly Notices of the Royal Astronomical Society a descoberta de um exoplaneta com a coloração mais escura já descoberta no universo. Batizado de TrES-2b, o planeta se encontra a 750 anos-luz da Terra. Em comparação aos outros planetas, o TrES-2b tem tamanho parecido com o de Júpiter, o maior do Sistema Solar. O novo planeta é de característica gasosa e gira em torno da estrela GSC 03549-02811.

De acordo com cientistas que fizeram parte do estudo, “o TrES-2b reflete menos luz que a tinta acrílica preta.” Ao mesmo tempo, “não está claro o que torna este planeta tão extraordinariamente escuro.” Com as informações obtidas até o momento, sabe-se que as nuvens do TrES-2b são formadas por elementos como potássio, óxido de titânio e sódio, os quais absorvem a luz. Isso explicaria o motivo para que ele mostrasse a cor tão escura. Porém, isso não é suficiente para explicar o nível de escuridão encontrado.

Ao mesmo tempo, os cientistas explicam que o novo planeta não é totalmente escuro. Por ser tão quente, com a temperatura em torno de 1000ºC, o TrES-2b emite uma coloração avermelhada. Essa característica faz com que ele se assemelhe a uma brasa ou a um “rolo de um fogão elétrico”.

Para conseguirem as informações sobre o planeta, foi usada a sonda Kepler, fornecida pela agência espacial americana, a NASA. Normalmente, a Kepler consegue medir com alta precisão a luz de estrelas distantes. O planeta foi descoberto em 2006 pelos telescópios terrestres Trans-Atlantic Exoplanet Survey.