Publicado em: sábado, 01/12/2012

PIB aumenta apenas 0,6% no 3º trimestre e fica abaixo do esperado

PIB aumenta apenas 0,6% no 3º trimestre e fica abaixo do esperadoCom as medidas que o governo brasileiro tomou para que a economia fosse estimulada, o Produto Interno Bruto (PIB) aumentou 0,6% de julho até setembro em comparação aos três meses anteriores, que não tinham influências, e teve uma pequena reação após ter dois tímidos avanços durante os seis primeiros anos de 2012.

Mesmo com este valor estando abaixo do que era esperado, este é o melhor resultado desde os três primeiros meses do ano passado. A projeção que analistas faziam era de de 0,9% até 1,3% de alta. Sobre o valor, o PIB foi de R$ 1,098 trilhão.

Na relação com o segundo trimestre, a economia teve registro de um pequeno aumento, no período, o PIB tinha o registro de uma pequena alta com 0,2% frente aos três primeiros meses sem influências sazonais. O dado teve revisão para baixo, pois o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) tinha dito que a alta tinha atingido 0,4%. Comparados com o terceiro trimestre de 2011, a alta atingiu 0,9%, informou o IBGE nesta sexta-feira (30).

Com o aumento de vendas de automóveis, a indústria teve crescimento de 1,1% entre julho até setembro, comparados com o segundo trimestre. Em serviços que é o setor que tem de maior peso na economia do Brasil, houve estabilidade nos períodos, e a agropecuária teve aumento de 2,5%.

Sobre a demanda, o consumo das famílias, que é o item com maior importância na leitura, teve aumento de 0,9% se comparados com o período de maio até junho. O investimento teve queda de 2% e o consumo do governo teve avanço de 0,1%. As exportações tiveram aumento em 0,2%, e as importações, que não são contados no PIB, pois refletem produções feitas fora do Brasil tiveram queda de 6,5%.

Nos últimos 12 meses, o IBGE mostra que a economia brasileira cresceu 0,9%, conforme aponta o indicador até o mês de setembro.