Publicado em: terça-feira, 25/10/2011

PF inicia outra investigação sobre Ricardo Teixeira

O presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e do Comitê Organizador Local (COL) da Copa do Mundo de 2014 no Brasil, Ricardo Teixeira, será alvo de uma segunda investigação por parte da Polícia Federal, sobre crimes financeiros.

O dirigente brasileiro já investigado por conta de um inquérito aberto no Rio de Janeiro, a pedido do Ministério Público. As acusações do MP apontam para um envolvimento de Teixeira, junto com seu irmão, Guilherme, em um esquema de lavagem de dinheiro, que incluiria a sua empresa Sanud.

Já o Ministério Público de São Paulo pede a investigação de Ricardo Teixeira sobre a aquisição de um avião particular junto a empresa Cessna. Na nota da compra, o valor desembolsado pela aeronave teria sido de U$ 1, menos de R$ 2.

O esquema ainda poderia incluir a TAM, parceira da CBF, que entraria ao tentar adquirir o avião, cedendo em troca um jatinho para Ricardo Teixeira. O complexo esquema ainda envolveria a empresa Brasil 100% Marketing, que teria adquirido o avião por R$ 17 milhões.