Publicado em: quinta-feira, 14/06/2012

Petrobras quer aumento no preços dos combustíveis para manter investimentos

A Petrobras está estudando medidas para corrigir a sua geração de caixa que está abaixo do esperado para este ano. Caso essa correção não seja feita, o plano de investimento da empresa, que é estatal, poderá a vir ser prejudicado.

Em uma reunião do Conselho de Administração da Petrobras realizada nessa quarta-feira, 13 de junho, em Brasília, o assunto foi discutido. Na ocasião, o plano de investimento da empresa para os anos de 2012/2016 voltou a ser analisado.

A Petrobras quer que os preços dos combustíveis sejam reajustados para que assim a empresa estatal possa realinhar o seu caixa. Dessa forma, poderia manter os investimentos. A ideia inicial do plano de investimento da empresa é de que fossem empregados cerca de 224 milhões de dólares entre os anos de 2011 e 2015.

De acordo com as informações divulgadas pela a imprensa, a concessão de um reajuste nos preços dos combustíveis até julho reduziria a defasagem nos preços que estão sendo cobrados atualmente. Segundo os cálculos feitos por técnicos da Petrobras, essa defasagem estaria atingindo a taxa de 32%.

Caso o governo aprove o reajuste, é possível que o valor da Cide, uma contribuição regulatória dos preços do combustíveis no país, seja diminuído para que esses reajustes não atinjam os consumidores.

Maria Graças Forte, presidente da Petrobras, já havia dito para a presidente Dilma Rousseff que a empresa estatal poderia vir a aumentar os preços dos combustíveis no país por causa tanto da defasagem nos preços, como também por causa da alta do dólar.

A valorização do dólar influencia nos preços praticados pela Petrobras porque a empresa tem dívidas no exterior e faz a importação tanto de gasolina, quanto de dieses para cobrir a demanda do mercado interno.v