Publicado em: segunda-feira, 26/03/2012

Petrobrás pode aumentar preço dos combustíveis ainda este ano

A companhia de petróleo Petrobrás anunciou que precisará aumentar o preço dos combustíveis, no caso de o Brent ficar em US$ 120. A notificação foi dada pela presidente da empresa, Maria da Graça Foster.

A edição de ontem, domingo (25), do jornal Folha de S.Paulo, divulgava uma entrevista com Foster, onde a presidente afirmava que o fluxo de caixa da empresa permitiu que os combustíveis permanecessem quase estáveis, com pequenas variações de preço nos últimos nove anos. A presidente Foster acrescentou ainda que existe uma margem de manobra para que os preços permaneçam estáveis por enquanto, mas lembrou que não existia muita elasticidade para que isso continuasse caso os preços se mantivessem elevados.

Foster explicou ainda que se os preços do petróleo ficarem em US$ 120 por barril, um aumento nos preços dos combustíveis seria imutável. Ainda deixou claro não haver nenhum prazo definido sobre o tempo necessário até o aumento dos preços. Atualmente, em médio, o preço da gasolina no Brasil está em R$ 2,47 o litro, comparativamente com o valor de março de 2003, de R$ 2,21. No mesmo período, no mundo todo, os preços praticamente triplicaram.

Entraves

A empresa registrou em 2011 um prejuízo de R$ 9,9 bilhões devido ao setor de fornecimento, devido às exigências de importar gasolina a preços de mercado internacionais e acabar vendendo no Brasil com perdas. Mesmo há muito tempo atuando como importadora de diesel, desde 2010 a empresa tem se tornado uma importadora regular de gasolina, por causa de um déficit de refino no país.

Os valores da gasolina e do diesel brasileiros foram, em sua maioria, congelados na bomba, durante os últimos nove anos pelo. Aumentar os preços é bastante impopular, mas o principal medo é o de impulsionar a inflação, coisa que o governo vem lutando para evitar.