Publicado em: sexta-feira, 16/11/2012

Petrobrás cogita realizar venda maior de ativos

Petrobrás cogita realizar venda maior de ativosA Petrobrás vem estudando formas para alterar o bilionário programa de desinvestimentos, ao incluir vendas maiores de ativos no país, conforme aponta o diretor de finanças da estatal, Almir Barbassa. Uma opção iria ser o aumento do tamanho do programa, que faz a previsão atual de vender US$ 14,8 bilhões em ativos, grande parte fora do país.

Isto iria ser uma maneira de haver compensação pelo preço do valor da gasolina que está defasado na relação com outros países, que ocorre desde o fim de 2010, e prejudica o caixa da produtora de combustíveis brasileira. Barbassa afirmou que a empresa está fazendo a discussão de maneiras para que reajuste o valor, que vem trazendo prejuízos para a Petrobrás e poderá comprometer os investimentos.

A companhia já começou a adiar ou diminuir os investimentos do plano de negócios que estão como “em análise”, e agora também que se desfazer dos ativos no país.

A Petrobrás encontra dificuldades para que consiga realizar a venda de ativos fora do país exterior e Barbassa fez o reconhecimento disto durante divulgação do balanço do terceiro trimestre e afirmou que as vendas irão levar tempo maior que o que estava previsto. Um motivo para esta a demora é o fato dos compradores terem conhecimento da pressa que a empresa tem para acumular caixa e aproveitar para que os preços sejam jogados para baixo.

A dificuldade para que ativos sejam vendidos pode ser sentida principalmente no Golfo do México, nos Estados Unidos, local em que a Petrobrás faz a negociação com petroleiras de diversos países numa parceria com 175 blocos para exploração de petróleo.

A Petrobrás faz a discussão com o governo do país sobre o ajuste nos valores da gasolina, para que possam voltar aos níveis de outros países. Sem que seja ajudastao o valor dos combustíveis, este projeto que a petroleira pretende investir pode sofrer impactos, avaliou Barbassa. A empresa tem um programa para investimentos no valor de US$ 236,5 bilhões entre 2012 e 2016.