Publicado em: terça-feira, 04/06/2013

Pessoas sem vínculo com partido ficam fora de indenizações devido à ditadura

Pessoas sem vínculo com partido ficam fora de indenizações devido à ditaduraAs indenizações que são estão sendo pagas a famílias de quem morreu ou foi torturado durante o período de ditadura militar deixa de fora os integrantes da resistência que não mantinham vínculo no passado e nos dias atuais a centrais de sindicatos e partidos políticos. A Secretaria de Direitos Humanos divulgou pesquisa em que mostra que o Estado pagou apenas indenizações a pessoa que, durante o processo de redemocratização passaram das organizações mantidas na clandestinidade para legendas de esquerda ou grupos sindicais.

O levantamento “Camponeses mortos e desaparecidos: excluídos da justiça de transição”, está previsto para ser divulgado apenas nesta semana, mas já está gerando discussão entre integrantes do governo, o que deve ter influência sobre a política adotada para reparação de quem sofreu devido à ditadura. A pesquisa teve a coordenação de uma das pessoas que ajudou a fundar o PT, Gilney Viana, político que também foi preso durante a ditadura. O resultado da pesquisa do projeto Direito à Memória e à Verdade aponta que entre as 51 solicitações de parentes de camponeses que foram assassinados, a Comissão de Mortos e Desaparecidos aprovou apenas 29 pedidos, todos de pessoas que provaram que militaram em organizações partidárias políticas. As 22 recusadas tratavam-se de casos de pessoas que não integravam nenhum partido.

Além disso, 602 camponeses que foram torturadas ou mortas foram eliminadas da listagem de indenizações. A eliminação de camponeses na política adotada para reparar as pessoas que sofreram violência na ditadura gerou polêmica, principalmente porque a prioridade foi dada para famílias de torturados que vieram de classes mais abastadas.

Viana explica que os partidos de esquerda não impediram que pessoas que não tinham vínculo fossem beneficiadas, mas reconhece que não houve empenho para que as comissões pudessem atender às solicitações de trabalhadores e moradores das áreas rurais que não tinham vínculo com partidos.