Publicado em: quarta-feira, 23/04/2014

Pesquisas demonstram que a utilização de antibióticos no período de gestação pode ser prejudicial para o bebê

Pesquisas demonstram que a utilização de antibióticos no período de gestação pode ser prejudicial para o bebêComo todos sabem as mulheres em período de gestação devem tomar uma série de cuidados para que seus hábitos não tenham influência negativa na formação de seus bebês, porém esses cuidados devem ser estendidos aos medicamentos que as mães utilizam durante esse período para que sejam evitados problemas futuros.

De acordo com um estudo recente realizado na Filadélfia as futuras mamães que fazem o uso de medicações antibióticas podem sem saber estar causando um mal ao seu bebê já que alguns desses medicamentos provocam uma série de modificações no sistema imunológico do bebê.

A pesquisa, que teve sua base fixada no Children´s Hospital of Philadelphia, demonstra que as bactérias existentes no intestino auxiliam na produção dos glóbulos brancos do feto, estes atuam no sistema imunológico do bebê e são quem combatem as possíveis infecções que possam acometer esse bebê em seus primeiros dias de vida.

Sendo assim através desse estudo ficou comprovado que as gestantes que consomem medicações antibióticas causam uma diminuição da produção de glóbulos brancos dos bebês o que pode ser uma porta aberta para infecções se instaurarem e as chances aumentam quando esses bebês tem nascimento prematuro.

A pesquisa foi feita com auxílio de ratos de laboratórios, que de acordo com os estudiosos, produzem o aumento de produção de glóbulos brancos no período de gestação assim como os humanos, quando foram inseridas medicações, estes apresentaram uma diminuição no número de produção de glóbulos brancos em seus fetos.

Os especialistas esperam que através desses descobrimentos, os médicos que cuidam de suas pacientes gestantes, sejam capazes de evitar que as mães se submetam à tratamentos que incluam o uso de medicações antibióticas a não ser quando não haja nenhuma alternativa que possa ser empregada no tratamento da gestante.