Publicado em: quinta-feira, 22/08/2013

Pesquisadores dos EUA buscam encontrar em exames de sangue possíveis causas que levam as pessoas a se suicidarem

Pesquisadores dos EUA buscam encontrar em exames de sangue possíveis causas que levam as pessoas a se suicidaremPesquisadores do curso de medicina da Universidade de Indiana, localizada nos Estados Unidos, iniciaram uma pesquisa com o objetivo de encontrar em testes sanguíneos que identifiquem quais as particularidades que possam existir e estarem diretamente ligadas ao fato de pessoas possuírem pensamentos suicidas.

Os resultados deste estudo foram publicados em uma revista americana do segmento e dão conta de que biomarcadores existentes nesses testes são localizados com maior freqüência naqueles indivíduos que tenham pensamentos e comportamento suicida.

De acordo com os responsáveis pela pesquisa indivíduos que têm pensamentos tendenciosos suicidas não compartilham isso com nenhuma outra pessoa e logo após esses pensamentos acabam cometendo suicídio e com isso não há mais nenhuma alternativa que se possa seguir, essa pesquisa é justamente para tentar localizar alternativas para que se possa ter uma prevenção nesses casos, quando se conhecessem as causas que levam o indivíduo a tomar esse tipo de decisão fica mais fácil interferir para que casos como esse não aconteçam.

Para realização desse estudo a equipe que tem a liderança de Niculescu fez o acompanhamento de um grupo de pacientes que são portadores de transtorno de bipolaridade, eles entrevistaram esses indivíduos e realizaram exames de sangue de maneira periódica.

Através desses mecanismos eles puderam analisar as amostras de sangue de pessoas deste grupo que disseram ter pensamentos suicidas e comparar com as pessoas que naão revelaram ter esse tipo de pensamento, através destas análises, foi feita a comparação com o teste sanguíneo realizado em pessoas que cometeram suicídio e então análises do RNA destas comparações mostraram aos pesquisadores que existem alguns tipos de marcadores presentes no teste sanguíneo desses pacientes que são comuns entre si.

Estes marcadores também foram comparados com amostras de sangue de diversos pacientes em tratamento com psiquiatras e revelaram que através da constatação da presença desses marcadores preveniu o risco de acontecerem internações por tentativa de homicídio.