Publicado em: domingo, 15/06/2014

Pesquisa revela que incidências de infartos e outros eventos cardiovasculares podem aumentar durante o período de Copa do Mundo

Pesquisa revela que incidências de infartos e outros eventos cardiovasculares podem aumentar durante o período de Copa do MundoAs pessoas que tem algum tipo de problema cardiovascular devem se manter atentas durante o período de realização da Copa do Mundo, já que segundo uma pesquisa que foi realizada em variados países mostra que infartos do miocárdio, além de outros problemas cardiovasculares pode aumentar durante o período dessas competições, essas informações são confirmadas por Cardiologistas que já trabalharam em Copas anteriores.

Segundo o cardiologista e diretor do Centro de Emergências da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo, Agnaldo Píspico no período de jogos que tem o resultado mais emocionante, ou mesmo em partidas que tenham disputas de pênaltis, o perigo de pessoas terem um infarto ou uma morte súbita se torna ainda maior.

Com base em informações de um estudo realizado no ano passado pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, nos dias em que são disputadas partidas da Copa do Mundo, os riscos de se ter um infarto aumentam entre 4% e 8%, os dados do estudo foram publicados nos “Arquivos Brasileiros de Cardiologia”, esses resultados foram colhidos analisando internações e mortes registradas no Brasil durante o período de realização das Copas de 1998, 2002, 2006 e 2010, esses dados foram colhidos no Sistema de Informações Hospitalares do Sistema Único de Saúde, no entanto com base nesses dados foi possível dizer que o número de mortes não sofreu impacto durante o período da Copa.

De acordo com Agnaldo Píspico situações de jogos que terminam com disputa de pênalti podem ser ainda mais prejudiciais e ele cita uma situação que ocorreu durante as finais da Copa de 1998, na ocasião Brasil e Holanda disputaram a final por pênaltis, Agnaldo que sempre trabalhou em emergências de cardiologias, relatou que na ocasião ele e sua equipe atenderam quatro torcedores que tiveram infarto, um desses pacientes teve morte súbita.

Para o cardiologista do Hospital do Coração, Leopoldo Piegas, as pessoas que já possuem algum tipo de pré disposição para apresentar doenças cardiovasculares, que são pessoas que já possuem a pressão arterial elevada, portadores de diabetes, colesterol alto, pessoas que são sedentárias e também aqueles que tem obesidade, segundo o cardiologista, os pacientes que já apresentam diagnóstico de doenças cardiovasculares o risco se torna ainda maior.