Publicado em: quarta-feira, 28/05/2014

Pesquisa revela que “cegueira não intencional” é a causa pela qual as crianças não prestam atenção no que acontece ao seu redor

Pesquisa revela que “cegueira não intencional” é a causa pela qual as crianças não prestam atenção no que acontece ao seu redorMuitos pais e mães se queixam do fato de seus filhos não prestarem atenção neles quando estão entretidos com televisão, celular ou videogames, através de alguns estudos realizados, cientistas ingleses revelam que as crianças não ignoram seus pais de maneira consciente.

Sendo assim para aquelas pessoas que classificam essas atitudes das crianças algo insuportável, a pesquisa demonstra que esse tipo de reação pode estar diretamente ligado à maneira com que o cérebro das crianças tem seu desenvolvimento.

A “cegueira não intencional” é a falta de atenção da criança, que ocorre especialmente quando estas estão focadas em outras ações, como por exemplo assistindo televisão, de acordo com Nilli Lavie, que é professora do Instituto de Neurociência Cognitiva da Universidade College London, que fica no Reino Unidos, essa falta de atenção pode ser justificada pelo fato de as crianças terem menos noção periférica do que os adultos.

Caso uma criança tente atravessar uma rua e ao mesmo tempo se concentre em fechar o zíper do seu casaco, essa ação pode fazer com que a criança não preste a atenção que deveria no tráfego da rua, já um adulto poderia realizar as duas ações ao mesmo tempo sem tantos problemas.

Segundo a cientista a percepção das ações que ocorrem ao seu redor vão se desenvolvendo ao longo do tempo, com o avanço da idade as crianças vão criando a noção de todas as coisas que acontecem ao seu redor, com isso pode-se dizer que as crianças têm um risco maior de desenvolver a “cegueira não intencional”.

A pesquisa da cientista foi feita da seguinte maneira, ela solicitou para 200 pessoas que visitavam o Museu de Londres para que eles escolhessem a linha mais longa de uma tela com sete tipos diferentes, em uma das telas um quadrado preto aparecia, logo após observação as pessoas deveriam dizer se viram ou não o quadrado 90% dos adultos responderam que sim e menos de 10% das crianças com idade inferior a 10 anos de idade conseguiram visualizar a figura, as crianças entre 11 e 14 anos de idade apresentaram melhores resultados e conseguiram identificar a presença do quadrado, o que caracteriza uma melhor percepção.