Publicado em: terça-feira, 14/02/2012

Pesquisa identifica de que forma proteína protege contra vírus da Aids

Uma pesquisa recente desenvolvida no Centro Médico NYU Langone, nos Estados Unidos, identificou um mecanismo pelo qual é possível o corpo se defender do vírus HIV. Os autores do estudo descobriram que uma proteína nomeada SAMHD1, presente em células do sistema imunológico, impede que o vírus da Aids roube o material genético das células, impedindo assim, sua reprodução.

Os resultados foram publicados nesta segunda feira, dia 13, na revista Nature Immunology e podem ser fundamentais para as novas abordagens de tratamentos que buscam atrasar a progressão do vírus HIV.

Outras pesquisas recentes já haviam identificado que as células dendríticas, integrantes do sistema imunológico, são resistentes ao vírus HIV. Com isso, diversos cientistas vinham buscando compreender melhor o funcionamento e ação desta proteína. Este novo estudo foi a primeira vez que este processo foi explicado.

Infecção

Quando o vírus HIV se instala no organismo, ele assimila o material genético das células, usando-o para se reproduzir. Os autores deste novo estudo identificaram que a proteína SAMHD1 destrói o DNA ‘roubado’ pelo HIV, deixando o vírus sem constituição genética para reprodução. “A SAMHD1 priva o vírus de se multiplicar. O HIV entra nas células, mas nada acontece, pois não tem como fabricar seu DNA”, explicou o coordenador do estudo, Nathaniel Landau.

De acordo com os pesquisadores envolvidos, o vírus HIV é altamente inteligente ao atacar o corpo humano e o seu sistema imunológico. Para a ciência, entender como a proteína é capaz de proteger as células contra o vírus HIV é um grande avanço no combate à Aids.

Landau acredita que aumentando a quantidade da proteína em células sem SAMHD1 pode ser a melhor forma de combate. “Esse é um momento muito excitante nas pesquisas sobre HIV. Muitos dos segredos do vírus estão sendo revelados e estamos aprendendo muito sobre como o nosso sistema imunológico funciona”, explica.