Publicado em: sexta-feira, 28/03/2014

Pesquisa do Ibope revela uma queda de sete pontos em relação a aprovação do governo Dilma

Pesquisa do Ibope revela uma queda de sete pontos em relação a aprovação do governo DilmaA reeleição de Dilma parecia estar sendo muito bem aceita entre o povo brasileiro, mas até o mês passado. Neste mês de março, os eleitores que consideram o governo Dilma Rousseff “bom” ou “ótimo” caiu sete pontos percentuais, em comparação com novembro do ano passado, a avaliação sobre seu governo foi favorável com 43% mas agora caiu para 36%. Esses dados foram revelados por meio de uma pesquisa do Ibope que foi encomendada pela Confederação Nacional da Industria (CNI) e foi divulgada ontem, quinta-feira (27).

Desde setembro do ano passado, essa foi a primeira vez que há uma queda na popularidade do governo Dilma, em junho de 2013 os percentuais haviam caído drasticamente, por conta das manifestações, contudo, em setembro, o número voltou a subir e estava se mantendo até fevereiro desse ano. A pesquisa do Ibope foi feita entre os dias 14 e 17 de março, tendo 2.002 eleitores de 141 cidades brasileiras, ela foi registrada na Justiça Eleitoral com o número BR-000053-2014 – em ano de eleição, as pesquisas, mesmo sem intenção de voto, são obrigatoriamente registradas – os dados da pesquisa também revelam o percentual de quem acha o governo de Dilma “ótimo”, e foi de 6%, já que o julga “bom” foi de 30%. Para quem o acha regular foi de 36%, e o total de quem o classifica como ruim 12%, péssimo 15%, e apenas 1% julgou não saber ou não quis responder. Esse resultado levou a crer que o governo não tem agradado tanto como antes.

Popularidade

Não foi só as opiniões sobre o governo que se modificaram, a popularidade da presidenta – como gosta de ser chamada -, Dilma Rousseff, também caiu. O percentual que sempre se mantinha elevado sobre a maneira dela governar o país, teve uma redução, chegando a 51%, em novembro do ano passado, estava em 51%. Além disso, o total de desaprovação também passou de 36% para 43%.