Publicado em: sexta-feira, 15/06/2012

Pesquisa diz que corpo humano tem mais de 10 mil espécies de micróbios

Um projeto chamado Microbioma Humano e financiado pelos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos mapeou pela primeira vez os micróbios que estão abrigados no corpo humano. De acordo com os estudos, que foram publicados na última quarta-feira (13) em revistas especializadas, mais de 10 mil espécies de micro-organismos, como bactérias e fungos, vivem no nosso corpo.

Os pesquisadores usaram técnicas de sequenciamento do DNA para fazer a identificação desses micróbios para tentar listar a grande quantidade desses organismos no corpo humano e dizer quais são as suas funções.

As pesquisas envolveram micro-organismos que foram retirados de diferentes partes do corpo, como pelo, boca, intestino de 242 homens e mulheres. De acordo com os pesquisadores, cerca de 10 mil espécies de micro-organismos fazem parte das comunidades que estão presentes no nosso corpo.

O estudo ainda apontou que a quantidade e tipos de bactérias variam de pessoa para pessoa, fazendo com que cada um tenha o seu próprio microbioma. Assim, pouca ou alta quantidade de uma mesma bactéria na mesma pessoa não pode indicar se ele é mais ou menos saudável do que outra.

De acordo com James Versalovic, um dos pesquisadores do projeto, a maior parte dos micróbios que estão presentes no nosso corpo não causam doenças e que espera que esse estudo ajude as pessoas a ficarem menos paranoicas e parem de usar antibióticos e sabonetes bactericidas a todo o momento, já que podem interferir o funcionamento do seu próprio microbioma e podendo até prejudicar a sua saúde.

Porém, vale lembrar que esse é apenas o começo do estudo. O próximo passo dessa pesquisa será comparar os micróbios que estão presentes em pessoas saudáveis com os de pessoas doentes e entender assim as suas diferenças e porque esse problema acontece. Assim será possível desenvolver novas drogas para diversas doenças.