Publicado em: quinta-feira, 03/05/2012

Pesquisa da Fecomercio indica que intenção de compra das famílias volta a crescer

De acordo com pesquisa realizada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP), voltou a crescer a intenção de compra das famílias que moram na cidade de São Paulo no mês de abril. Isso é resultado, segundo a pesquisa, da maior facilidade de fazer empréstimos com juros menores. Esse resultado é obtido pela pesquisa Intenção de Consumo das Famílias (ICF), realizada mensalmente pela Fecomercio de São Paulo. Na escala de 0 a 200 usada para medir o consumo das famílias, em abril o índice chegou a 145,2 pontos. Esse número é 2% maior do que março deste ano. Se comparado ao mesmo mês do ano passado, ele aumentou 7,2%. De acordo com o índice, sempre que a pontuação fica acima de 100 pontos, é possível dizer que há otimismo do consumidor.

Resultado satisfatório ocorre em função da política de governo

Segundo os dados, esse aumento em abril se deve a dois fatores: ao aumento de 10,6% das Perspectivas de Consumo em relação ao mês de março e também ao Nível de Consumo Atual, que elevou em 9,8% ante o mês anterior. A maior pontuação alcançada em abril foi no Acesso a Crédito, que chegou a 161,6, com 2,6% a mais que março. Segundo a nota divulgada pela Fecomercio, esse resultado aponta para o animo do consumidor, que está mais elevado em função de diversos fatores, como o esforço do governo de redução dos juros, assim como os resultados satisfatórios apresentados pelo banco Central para a queda da Selic, que chegou a 9% no mês passado.

Conforme nota da Fecomercio, acredita-se que haverá uma manutenção dessa elevação no índice caso o governo mantenha a política de redução do Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI). Esses produtos geralmente são adquiridos no crediário e isso também facilita para aumentar o consumo. O único problema detectado pelo índice é a insegurança quanto ao mercado de trabalho.