Publicado em: quarta-feira, 12/03/2014

Pesquisa compara preços de telefonia pré e pós-paga

Pesquisa compara preços de telefonia pré e pós-pagaO Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) divulgou nesta terça-feira, 11 de março, uma pesquisa que comparou os valores de ligações entre planos pré e pós-pagos das operadoras brasileiras. O objetivo foi analisar os custos das ligações em cada uma destas modalidades. De acordo com o Idec, os preços cobrados nos planos pré-pagos podem ser até 130% mais caros.

A modalidade de planos pré-paga é muito mais utilizada no Brasil, com 78% das linhas adotando este tipo de plano (algo em torno de 210 milhões de linhas). A pesquisa foi realizada entre os meses de janeiro e fevereiro e, além dos custos, o Idec analisou também a disponibilização de determinados serviços pelas operadoras, como o fornecimento do histórico de ligações dentro do prazo estabelecido por lei.

Para fazer a comparação, o Idec se utilizou dos planos pré e pós-pagos mais baratos em cada uma das operadoras. No caso dos planos pós-pagos, o preço do minuto não é estabelecido individualmente pelas operadoras. Por isso, o órgão realizou uma estimativa, tendo como base o valor total do pacote.

Planos por operadora

O plano pré-pago mais barato da Claro, o Claro Toda Hora, tem preço de R$1,56 pelo minuto de ligação entre celulares da mesma operadora. Com o pós-pago mais barato, que tem mensalidade de R$89, o minuto sai por R$0,67, valor 132% mais baixo.

No caso da Vivo, o minuto pré-pago para celulares de outras operadoras e telefones fixos sai por R$1,55, enquanto na modalidade pós-paga o valor é de R$0,98 – uma diferença de 58%. No caso da TIM, o plano pré-pago Infinity Pré oferece ligações para celulares de outras operadoras a R$1,59, enquanto o plano pós-pago mais barato traz valores de R$1,02 (55% de diferença).

Oi

Para calcular os preços da Oi, o Idec precisou de cálculos um pouco mais complexos. Isso porque a operadora oferece muitas variáveis: no plano pré-pago, a Oi cobra R$0,10 quando os consumidores ligam para outros celulares Oi. Em ligações para fixos, o valor sobe para R$0,50. Dependendo do valor da recarga, há um limite diário de ligações. Caso seja superado o limite, a Oi cobra o valor de R$1,69 por minuto. No caso do plano pós-pago, a ligação custa mais ou menos R$1,25, o que dá uma diferença de 35%.

Regulamentação

Algumas operadoras, como a Oi, ainda oferecem recargas com duração inferior a trinta dias. Segundo A Anatel, esta prática está com os dias contados. Na última segunda-feira, 10 de março, a agência informou que, agora, os créditos adquiridos em planos pré-pagos terão de durar pelo menos trinta dias.

Em relação aos históricos de chamadas, a Anatel estabelece que as operadoras têm de enviar o detalhamento de consumo em até 48 horas após a solicitação. Neste caso, apenas a Oi cumpriu com o regulamento. Vivo e TIM fizeram o envio após 72 horas, mas o caso mais complicado foi o da Claro, cujas atendentes informaram ao Idec que o período para envio do histórico era de dez dias. Depois, prolongaram o período para 15 dias.