Publicado em: quinta-feira, 15/03/2012

Pesquisa aponta que aprovação de Obama supera 50% nos EUA

Desde o começo de julho, esta foi a primeira vez em que a provação dos cidadãos dos Estados Unidos sobre a atuação do atual presidente ficou maior que a reprovação. É o que indica uma nova pesquisa realizada pela Reuters/Ipsos.

Durante o período de um mês, a aprovação de Barack Obama aumentou 48%, com a média da reprovação tendo caído de 49 para 48%. A pesquisa foi realizada entre os dias 8 e 11 de março, bem depois ao anúncio de que 227 mil empregos haviam sido gerados no país durante o mês de fevereiro.

Devido principalmente a alta dos valores da gasolina, outras pesquisas indicaram que houve uma diminuição na popularidade de Obama. Entretanto, os principais números indicam que o democrata está recebendo resultados positivos dos avanços econômicos do país nas últimas semanas.

O pesquisador Cliff Young explicou que mesmo que a economia esteja avançando lentamente, já é possível perceber mudanças, principalmente no julgamento das pessoas. A pesquisa Reuters também apontou um leve aumento no quesito confiança da população quanto ao destino da nação.

O valor de 37% das pessoas entrevistadas acredita que o país esta indo na direção certa, representando um aumento de 5 pontos percentuais com relação ao mês passado. Na pesquisa foram questionados mais de mil adultos pelo telefone, inclusive cerca de 940 eleitores registrados, onde cerca de 560 eram democratas 410 eram republicanos e 110 independentes. A pesquisa conta com uma margem de erro de 3,1 pontos percentuais no caso da amostra total.

O Presidente

Barack Hussein Obama II nasceu em agosto de 1961, tendo atuado como advogado e político nos Estados Unidos. É o 44º e atual presidente da nação, tendo sido eleito em janeiro de 2009 e recebido o Nobel da Paz no mesmo ano.

Até sua candidatura para presidência, exercia a função de senador do estado de Illinois. Além de ser um presidente democrata, partido que há muito tempo não assumia a posição, Obama também foi o primeiro negro a ser eleito para presidente nos Estados Unidos.