Publicado em: sábado, 24/03/2012

Pesquisa afirma que 73% dos profissionais não falam sobre trabalho nas redes sociais

Um estudo realizado pela empresa Adecco, especializada em soluções de gestão de recursos humanos, revelou que 73% dos profissionais entrevistados não falam sobre questões de trabalho em redes sócias como Orkut, Facebook, Linkedin ou no microblog Twitter. A pesquisa sobre o comportamento dos profissionais na internet foi feita com aproximadamente 500 pessoas.

Segundo dados na pesquisa, 42% dos entrevistados não usam as redes sociais para manterem uma comunicação profissional e 33% não podem acessar os sites em seus locais de trabalho. As empresas que não restringem o uso das redes sociais são 27%, e somente 14% dos entrevistados afirmam que fazem uso das redes sociais como uma ferramenta de trabalho. A coordenadora de recursos humanos da Adecco, Fabiane Cardoso, afirma que a pessoa deve prestar atenção porque o seu perfil na internet reflete sua personalidade.

Área de segurança acompanha vida virtual dos funcionários

Fabiane afirma que a área de segurança é a que mais acompanha os funcionários e os candidatos a fazerem parte da empresa nas redes sociais. Logo em seguida na lista estão a indústria e o setor financeiro. Ela afirma que determinado conteúdo postado na página do candidato a vaga pode ser determinante para conseguir o emprego, porém isso pode variar de acordo com a empresa.

Para isso, Fabiane diz que o bom senso é fundamental e que a imagem que a pessoa passa na internet reflete a sua vida particular. De acordo com Fabiane, as empresas avaliam os conteúdos de valor ético postado nas páginas dos funcionários e candidatos. Ela conta que se o conteúdo possui caráter discriminatório ou racista, isso certamente será levado em consideração.