Publicado em: segunda-feira, 05/12/2011

Peru declara estado de emergência devido a protestos contra mineradora

Neste domingo, dia 4 de dezembro, o presidente do Peru, Ollanta Humala, anunciou estado de emergência em Cajamarca. Esta medida foi tomada para garantir a segurança da população em um período de intensos manifestos contra um projeto de mineração de ouro milionário realizado pela companhia norte-americana Newmont.

A companhia, na semana passada, atendendo a uma solicitação do governo, interrompeu a construção da Minas Conga, projeto que possui um investimento de US$ 4,8 bilhões. O projeto foi suspenso devido a vários protestos feitos por comunidades vizinhas, que tem medo de ficarem sem suas fontes de água naturais. Os protestantes exigem o cancelamento da construção.

A decisão do governo limita a circulação de pessoas e permite que, a partir desta segunda-feira, as Forças Armadas restabeleçam a ordem pública em até dois meses. O presidente Humala afirma que é obrigação do governo do país garantir a tranquilidade e a vida da população. Além disso, ele diz que é de responsabilidade do governo restaurar os serviços de saúde e educação, assim como preservar o bem público e também o privado.

A medida será aplicada em Cajamarca, Hualgayoc, Celendín e Contumasá. O presidente afirma que o estado de emergência foi aplicado após 11 dias de manifestações contra o projeto. O Peru é o segundo maior produtor mundial de prata, zinco e cobre. Fora isso, é o sexto maior produtor de ouro. A extração dos minerais é uma das principais fontes de economia do país.