Publicado em: segunda-feira, 16/02/2015

Período eleitoral fez aumentar denúncias de racismo na web

De acordo com uma pesquisa da empresa Safernet, as eleições do ano passado foram um fator que contribuíram significativamente para que o número de denúncias de atos racistas na internet aumentasse em 2014. A Safernet é uma entidade que atua na área da proteção e também combate da violação de direitos humanos dentro da internet. Com relação ao mesmo levantamento do ano anterior, em 2013, foi registrado um aumento de quase 35% de reclamações envolvendo o crime de racismo. De acordo com o presidente da Safernet, Thiago Tavares, a entidade recebeu um grande número de referência online que tinham relação com manifestações de racismo, especialmente entre o período compreendido do dia 6 de julho até o término das eleições.

Os dados foram divulgados durante a realização do Dia da Internet Segura. A Safernet registrou um número superior a 86 mil denúncias sobre racismo nesse período, oriundas de 17 mil diferentes páginas na internet. Desse total, a SAfernet informou que apenas pouco mais de 1.600 foram removidas. Isso porque a grande maioria dessas ocorrências registradas foram feitas dentro de perfis nas redes sociais. No dia seguinte a divulgação do resultado do segundo turno das eleições presidenciais, a entidade recebeu mais de 10 mil denúncias anônimas. Para um único dia, o número foi considerado um recorde histórico, chegando a superar os dados registrados em 2006, num período de avaliação parecido, envolvendo eleições. Período eleitoral fez aumentar denúncias de racismo na web

Para a chefe da divisão da Polícia Federal que atua com repressão contra os crimes cibernéticos, Diana Calazans, esse fenômeno deve ser uma mobilização que diminuirá com o tempo, porque as pessoas passarão a perceber que suas condutas na internet também podem resultar em danos e os usuários podem responder por isso. Ela avalia que esse tipo de conduta criminosa na internet deve ser menor nas próximas eleições, porque mais usuários passarão a ser responsabilizados pelas atitudes. Mesmo com o registro desse crescimento, o presidente da Safernet ainda alerta para a ocorrência de muitos falsos positivos, já que muitas denúncias não se confirmaram como verdadeiras e foram apenas motivadas pela discussão e disputa eleitoral entre dois grupos políticos.