Publicado em: quarta-feira, 27/06/2012

Pelo menos 7 pessoas morrem em ataque a TV oficial síria

Um ataque realizado na sede de televisão pró-governo “Al Ikhbariya” na Síria fez com que pelo menos sete pessoas morressem nesta quarta-feira, 27 de junho. Entre as vítimas fatais do atentado, que aconteceram nas proximidades de Damasco, estavam três jornalistas. As informações são da agência oficial de notícias do país, chamada de “Sana”.

As outras quatro pessoas que morreram no ataque eram seguranças. Além disso, outras sete pessoas foram sequestradas na ocasião e nove ficaram feridas por conta do atentado, que aconteceu por volta das 4h30 pelo horário local, 22h30 pelo horário de Brasília. Os ataques se deram nas instalações da emissora de televisão, que está localizada na zona de Drousha, que fica a cerca de quinze quilômetros a oeste da cidade de Damasco.

De acordo com as informações fornecidas pela a agência oficial de notícias, os responsáveis pelo ataque colocaram artefatos explosivos nas instalações da TV síria depois de praticar saques e destruir os estúdios do canal por satélite.

As imagens do local onde é possível conferir a sede do canal totalmente destruída pelo ataque e pelas explosões foram transmitidas pelo própria televisão oficial síria. Poucos muros continuaram de pé depois das explosões e neles era possível conferir as marcas de dezenas de tiros.

Omran al Zubi, que é ministro de Informação da Síria, classificou o ataque feito à emissora de televisão como sendo “o pior massacre contra a imprensa e a liberdade de expressão” já que executou, a sangue frio, três jornalistas e destruir, com muita violência, o prédio do canal de televisão oficial.

Ainda em seu comunicado divulgado pela agência de notícias da Síria, Zubi diz que a responsabilidade do massacre está sendo atribuída a União Europeia, aos árabes e ainda às organizações internacionais. Segundo ele, o massacre ocorrido no prédio de televisão oficial da Síria não ficará impune.